Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Créditos

Blog destinado a partilhar tudo o que se passa no mundo dos créditos. Os melhores créditos, a melhores taxas de juro, noticias e novidades sobre os créditos.

Blog destinado a partilhar tudo o que se passa no mundo dos créditos. Os melhores créditos, a melhores taxas de juro, noticias e novidades sobre os créditos.

Créditos

05
Set11

Crédito Malparado volta a aumentar e atinge nível mais alto desde 1998

adm

O crédito de cobrança duvidosa não pára de aumentar, tanto no caso de particulares como de empresas.

De acordo com os dados provisórios do Banco de Portugal, hoje divulgados, o crédito malparado de particulares atingiu em Julho os 4.381 milhões de euros, mais 64 milhões do que no mês anterior. O peso do crédito de cobrança duvidosa sobre o total de empréstimos concedidos atingiu, assim, os 3,1 por cento, o nível mais alto desde Maio de 1998. Este é o oitavo mês consecutivo em que o peso do malparado aumenta.

No caso das empresas, o malparado também continuou a subir, atingindo os seis mil milhões de euros, mais 277 milhões do que no mês anterior. O peso dos créditos de cobrança duvidosa sobre o total de financiamento concedido às empresas era, em Julho, de 5,16 por cento, o valor mais alto desde Novembro do ano passado.

Os dados do Banco de Portugal mostram que o total acumulado de empréstimos às empresas diminuiu em 470 milhões de euros. A contracção da concessão de crédito por parte da banca fez-se ainda sentir nos empréstimos a particulares, cujo total acumulado diminuiu em 144 milhões de euros.

Tanto no crédito à habitação como no crédito ao consumo, o peso do malparado voltou a aumentar, atingindo, respectivamente, os 1,77 e os 8,9 por cento. No caso dos empréstimos ao consumo, trata-se, novamente, de um valor recorde, o que mostra que as famílias, sempre que estão com dificuldades de saldar os seus compromissos financeiros, optam por entrar em incumprimento neste tipo de créditos e não no crédito à habitação.

fonte:http://economia.publico.pt

02
Set11

Antes de recorrer ao crédito pessoal pense 2 vezes

adm

Um crédito pessoal poderá parecer boa opção para adquirir determinado bem ou serviço mas antes de o fazer deve perguntar-se: precisa do produto? E precisa do crédito para o comprar? Não poderia, primeiro, efetuar uma poupança para o adquirir? 

Se optar por recorrer a este tipo de crédito, é necessário informar-se sobre as diferentes formas de crédito disponíveis.

Deve utilizar a TAEG, a taxa que lhe permite saber o custo total destes créditos e comparar entre os créditos disponíveis. Esteja também atento ao montante total imputado ao Cliente.

No fundo, é a taxa que nos diz quanto vamos pagar a mais do que aquilo que pedimos emprestado, incluindo juros e todos os encargos.

Geralmente, os créditos instantâneos (de rápida aprovação) são vistos como uma boa opção, pois não exigem muitas burocracias e o empréstimo até poderá ser aprovado num prazo de 24 horas, mas, é sempre preciso ter muita atenção às taxas cobradas.

Normalmente esta rápida aprovação tem como contrapartida uma TAEG muito altas, o que significa que o crédito, no longo prazo, será muito mais caro.

Portanto deve ponderar antes de recorrer a este tipo de crédito e pensar que ao efetuar uma poupança ainda está a poupar em juros e encargos!

Faça contas à vida. Ver mais informações aqui

fonte:http://www.observatoriodoalgarve.com

 

Pág. 2/2

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Politica de privacidade

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D