Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Créditos

Blog destinado a partilhar tudo o que se passa no mundo dos créditos. Os melhores créditos, a melhores taxas de juro, noticias e novidades sobre os créditos.

Blog destinado a partilhar tudo o que se passa no mundo dos créditos. Os melhores créditos, a melhores taxas de juro, noticias e novidades sobre os créditos.

Créditos

23
Mai11

Concessão de crédito a particulares cai 6%

adm

Decréscimo deve-se sobretudo à queda do crédito clássico. Crédito às empresas caiu menos

 

A concessão de crédito caiu 3,7 por cento no primeiro trimestre do ano face ao mesmo período de 2010, para 1,262 mil milhões de euros, indicam os dados da Associação de Instituições de Crédito Especializado (ASFAC).

De acordo com a ASFAC, que representa 31 instituições de crédito em Portugal entre as quais o Banco Cofidis, o Credibom, a Financeira El Corte Inglés ou o BPN Crédito, este decréscimo no crédito concedido pelas suas associadas deve-se à queda do crédito clássico concedido a particulares.

«Este decréscimo deve-se, essencialmente, à queda em 6 por cento do crédito clássico concedido a particulares - que representa 96 por cento do total de crédito clássico - face ao trimestre homólogo», explicou a ASFAC, que dá conta ainda de uma redução menor no crédito às empresas.

«Também o crédito clássico concedido a empresas reduziu os montantes financiado, embora de forma menos significativa, cifrando-se numa contracção de 2,3 por cento. O crédito stock - que representa 47 por cento do total de crédito concedido - registou um volume 3,4 por cento inferior ao trimestre homólogo», acrescentou a associação.

O presidente da ASFAC, António Menezes Rodrigues, considerou que «o mercado de crédito especializado está a sentir, em todas as áreas, os efeitos da situação económico-financeira que o país atravessa».

Se no ano de 2010 se verificou uma queda na concessão de crédito aos consumidores e um aumento às empresas, explicou António Menezes Rodrigues, de janeiro a março deste ano «além de uma forte queda do crédito para consumo, também as empresas diminuíram o recurso ao crédito».

O mesmo responsável afirmou que é «expectável que esta tendência se mantenha».

Quanto aos objetivos do crédito, a ASFAC nota que o crédito clássico continuou a ser «maioritariamente direccionado para a aquisição de meios de transporte, tendo estes um peso de 72 por cento do total do crédito concedido».

Segue-se o crédito lar com 16 por cento do total dos contratos de crédito clássico. «Em ambos os casos verificou-se um decréscimo nos montantes concedidos em relação ao período homólogo, de 8,3 por cento e 13,9 por cento, respetivamente», adiantou a associação.

Nos três primeiros meses do ano celebraram-se 115.952 contratos de crédito clássico (98 por cento dos quais com particulares), o que, comparando com o trimestre homólogo, representa uma diminuição do número de contratos celebrados de cerca de 11 por cento.

No entanto, em média o valor financiado por contrato foi de 4.198 euros, um aumento de 6,2 por cento face ao mesmo período de 2010.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Politica de privacidade

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D