Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Créditos

Blog destinado a partilhar tudo o que se passa no mundo dos créditos. Os melhores créditos, a melhores taxas de juro, noticias e novidades sobre os créditos.

Blog destinado a partilhar tudo o que se passa no mundo dos créditos. Os melhores créditos, a melhores taxas de juro, noticias e novidades sobre os créditos.

Créditos

21
Jun11

Carência ou diferimento de capital?

adm

Alguns bancos oferecem a facilidade de, no início do crédito, apenas pagar os juros – é o que se chama de período de carência de capital. Esta é uma possibilidade para muitas pessoas, sobretudo as que estão no inicio de vida e têm pouco dinheiro ou para quem está a mudar de casa e ainda não conseguiu vender a antiga. Mas, claro, nenhuma destas hipóteses é a ideal. 

Primeiro, porque se não tem estabilidade financeira não deverá meter-se num empréstimo de uma casa. Segundo, porque apenas deve comprar a nova casa depois de vendida a sua. Caso contrário, corre o risco de andar a pagar dois empréstimos durante algum tempo, se não conseguir vender a sua casa.

No caso do diferimento de capital, os bancos dão a possibilidade do cliente transferir uma parcela (até 30%) do crédito à habitação para a última prestação. Se, por um lado, permite-lhe reduzir o encargo mensal actual da casa, por outro, nada lhe garante que na última prestação terá o montante disponível para pagar e a solução, nessa altura, passará por pedir um crédito para pagar esse. E certamente não quererá deixar a divida para os seus filhos ou netos.

Vantagens: Reduz a prestação mensal, porque só começa a amortizar passado algum tempo o empréstimo (no caso da carência de capital). Ao transferir uma parcela do crédito (no caso de diferimento de capital) para a última prestação estará a aliviar o encargo mensal das restantes.

Desvantagensquanto mais cedo começar a amortizar o capital emprestado, mais cedo acabará de pagar o crédito. No diferimento de capital, nada lhe garante que terá condições para fazer face a essa ultima e enorme prestação de uma vez só. Poderá ser obrigado a recorrer a um crédito para fazer face á divida, o que significa uma nova divida e mais juros pagos ao banco.

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Politica de privacidade

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D