Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Créditos

Blog destinado a partilhar tudo o que se passa no mundo dos créditos. Os melhores créditos, a melhores taxas de juro, noticias e novidades sobre os créditos.

Blog destinado a partilhar tudo o que se passa no mundo dos créditos. Os melhores créditos, a melhores taxas de juro, noticias e novidades sobre os créditos.

Créditos

11
Ago11

Mais 25 mil famílias deixaram de pagar créditos no primeiro semestre

adm

Já há mais de 660 mil famílias em incumprimento, sobretudo no crédito ao consumo.

Os portugueses estão a sentir o cinto cada vez mais apertado por isso não será de estranhar que o número de famílias que não conseguem cumprir com os seus compromissos financeiros seja cada vez maior. De acordo com os dados do Banco de Portugal, só no segundo trimestre deste ano, 4.566 novas famílias deixaram de pagar os seus créditos à habitação e ao consumo.

Se formos contabilizar o verificado nos seis primeiros meses do ano, isto significa que um total de 24.795 novas famílias deixaram de pagar os seus créditos à habitação e ao consumo na primeira metade de 2011. Trata-se do maior aumento semestral desde que a Central de Responsabilidades de Crédito divulga essa informação.

Ou seja, pelo menos desde Março de 2009. Para além do nível elevado do desemprego ou de cortes salariais que têm vindo a acontecer, o aumento das taxas de juro e dos ‘spreads' ajudam a explicar essa subida no malparado.

Foi no crédito ao consumo onde se sentiu, no último trimestre, a maior subida no incumprimento, não apenas em termos absolutos como em proporção. Nesse período, 4.617 novas famílias deixaram de honrar os seus compromissos com o crédito pessoal, o que faz subir para mais de 600 mil o número dos que não conseguem pagar o crédito ao consumo.

Já no crédito à habitação, que é por norma o último encargo que as famílias deixam de cumprir quando confrontadas com dificuldades económicas, já são 135.890 as situações de incumprimento. Desse total, 250 devedores surgiram durante o segundo trimestre. Um valor consideravelmente mais baixo face ao verificado no primeiro trimestre de 2011. Nessa altura, 8.044 novas famílias deixaram de honrar o pagamento do crédito à habitação.

No que respeita ao rácio de crédito vencido, este atingiu no último trimestre o valor mais elevado em termos históricos quer para as famílias quer para as empresas. No caso das famílias chegou aos 3,4%, enquanto no caso das empresas atingiu pela primeira vez os 5,3%.

É precisamente nas empresas que a proporção de situações de não pagamento dentro dos prazos é mais elevada. Mais de 22% das empresas com créditos estão nessa situação, ao passo que no caso das famílias a proporção é de 14,3%. No caso das empresas, estas têm uma dívida média de 495 mil euros às instituições financeiras.

E a expectativa é de que nos próximos tempos os números do incumprimento não joguem a favor das famílias e dos particulares, já que é de esperar que a situação económica se possa agravar, bem como as taxas de juro e os ‘spreads'.

fonte:http://economico.sapo.pt/

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Politica de privacidade

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D