Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Créditos

Blog destinado a partilhar tudo o que se passa no mundo dos créditos. Os melhores créditos, a melhores taxas de juro, noticias e novidades sobre os créditos.

Blog destinado a partilhar tudo o que se passa no mundo dos créditos. Os melhores créditos, a melhores taxas de juro, noticias e novidades sobre os créditos.

Créditos

27
Set11

Empresas confirmam crédito menos acessível e mais caro

adm
Quase dois terços das PME pediram empréstimos bancários. Na maioria dos casos para a gestão corrente
Os últimos 12 meses foram dedicados a reduzir a exposição ao crédito bancário. A maioria das pequenas e médias empresas (PME) do sector do comércio e serviços que participaram no Barómetro da CCP afirma que não chegou a bater à porta da banca a pedir dinheiro emprestado (65,1%), tendo mesmo uma parte delas chegado a Setembro a dever menos dinheiro do que há um ano atrás (51,5% dos inquiridos). As razões para este afastamento são várias, mas a maioria, tal como a Pedro&Mantovani, não chegou a precisar de dinheiro, tendo financiado a sua actividade, de investimento e corrente, com capitais próprios (ver gráficos). 

Contudo, para quem precisou de pedir dinheiro emprestado, as condições foram bem mais difíceis, dadas as fortes restrições que o sector bancário tem vindo a impor. 

De acordo com o Barómetro PME, da Confederação do Comércio e Serviços de Portugal, das 34,9% das sociedades que bateu à porta do sector financeiro, a maioria fê-lo por razões de tesouraria, isto é, para gerir a sua actividade corrente. E em nenhum dos casos as condições oferecidas foram melhores do que no passado. Para 13,5% elas mantiveram-se e para a grande maioria (86,5%) pioraram em relação aos valores que eram negociados há cerca de um ano. 

Quem precisou de dinheiro deparou-se com um agravamento das garantias reais exigidas por parte da banca e com uma redução dos valores emprestados. 

Segundo dados recentes do Banco de Portugal, os empréstimos concedidos pelo sector financeiro às PME vêm descendo desde pelo menos 2010. As grandes empresas estão já a virar-se para os bancos estrangeiros. 

fonte:http://www.jornaldenegocios.pt/

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Politica de privacidade

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D