Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Créditos

Blog destinado a partilhar tudo o que se passa no mundo dos créditos. Os melhores créditos, a melhores taxas de juro, noticias e novidades sobre os créditos.

Blog destinado a partilhar tudo o que se passa no mundo dos créditos. Os melhores créditos, a melhores taxas de juro, noticias e novidades sobre os créditos.

Créditos

22
Dez11

Crédito Malparado atinge novo recorde

adm

Mais um mês, mais um novo máximo no crédito malparado. Um sinal dos tempos de crise: famílias e empresas não pagam os empréstimos aos bancos, que, por sua vez, são obrigados a recorrerem à liquidez do BCE.

Só às famílias ou particulares, os bancos emprestaram 140,4 mil milhões de euros até Outubro deste ano, dos quais 4,7 mil milhões são considerados crédito de cobrança duvidosa, de acordo com o Boletim Estatístico do Banco de Portugal.

Contas feitas, o malparado representa 3,34% do total de crédito concedido pela banca aos portugueses. Olhando ao pormenor, o maior peso no está no crédito concedido ao consumo e a outros fins, que representa 9,5% e 9,8% do total, respectivamente. Já no crédito habitação, o malparado representa 1,9% do total de empréstimos. 

crédito total concedido às famílias caiu 1,6% face Outubro de 2010, com especial destaque para os empréstimos para o consumo - derraparam 4,5% no último ano. Os bancos estão também a apertar os cordões à bolsa na hora de emprestar dinheiro para a compra de casa, que caiu 1%.

Malparado nas empresas dispara 4 mil milhões

Mas não é apenas nas famílias que o malparado atinge novo valor recorde. Também entre as empresas, as dificuldades para pagar à banca aumentaram. Até Outubro, o malparado disparou cerca de 4 mil milhões de euros, para 7,14 mil milhões de euros, o que representa 6,2% do total de crédito concedido às empresas (116,13 mil milhões de euros).

Os piores sectores são a construção (2,6 mil milhões de euros de malparado), o ramo automóvel e imobiliário (ambos com 1,1mil milhões). 

Última nota, no final do terceiro trimestre, o crédito concedido só aumentou para as grandes empresas - cresceu 2,3% face ao mesmo período de 2010. 

Em níveis recorde estão também os depósitos das famílias à banca.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Politica de privacidade

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D