Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Créditos

Blog destinado a partilhar tudo o que se passa no mundo dos créditos. Os melhores créditos, a melhores taxas de juro, noticias e novidades sobre os créditos.

Blog destinado a partilhar tudo o que se passa no mundo dos créditos. Os melhores créditos, a melhores taxas de juro, noticias e novidades sobre os créditos.

Créditos

06
Mar12

Cartões de crédito: uma tentação (quase) proibida

adm

Nos tempos que correm, usar um cartão de crédito tornou-se num hábito quase quotidiano e, muitas vezes, as pessoas nem pensam bem no que está por detrás do gesto de passar um cartão numa máquina e pagar uma conta numa loja.

Mas, ainda que o aspeto seja em tudo semelhante ao de um simples cartão de débito, o cartão de crédito é, na verdade, um crédito pessoal. Ou seja, o cartão tem associado um montante máximo de crédito pessoal pré-aprovado. Só que os créditos pessoais são créditos que não dão qualquer tipo de garantia ao banco (ao contrário, por exemplo, do crédito à habitação, em que o próprio imóvel pode servir como garantia de recuperação do dinheiro), e por isso têm taxas muito elevadas.

Enquanto no crédito à habitação a taxa média para os novos contratos está pouco acima dos 5%, no crédito ao consumo ronda os 10%. Nos dias que correm, os bancos olham cada vez mais para o risco do cliente e para a probabilidade de recuperação do dinheiro emprestado e dos juros. E é por isso que as taxas cobradas estão a disparar: porque os bancos tentam proteger-se desse risco.

Curiosamente, esta escalada das taxas nos contratos de crédito pouco ou nada têm a ver com a tendência das taxas de referência no mercado (as Euribor), que até se têm mantido em níveis muito baixos nos últimos meses. A escalada dos juros nos contratos de crédito deve-se antes ao aumento dos spreads por parte dos bancos.

Nos cartões de crédito, a taxa de juro cobrada pode chegar aos 35%. Nada que desmotive os portugueses: se em 2000 Portugal contava com cerca de 3 milhões de cartões de crédito, em apenas uma década (até ao final de 2010), esse número disparou para quase 10 milhões de cartões.

Se os utilizadores pagarem o cartão a 100% logo no final do mês, os bancos não chegam a cobrar juros, mas se a dívida transitar para o mês seguinte, os juros são elevados.

Por isso, é importante ter em mente duas ou três regras antes para fazer uma utilização correta destes cartões. Primeiro, pense que usar um cartão de crédito é usar dinheiro que não é seu, e que vai ter de pagar por essa utilização.

Isso ajudá-lo-á a interiorizar que os cartões de crédito só devem ser usados em caso de emergência, sob pena de se acumularem dívidas e problemas financeiros maiores.

Antes de utilizar estes cartões, faça as contas e assegure-se de que tem capacidade para pagar a dívida que vai contrair. Não só se tem essa capacidade agora, mas também se tem a certeza de que essa capacidade vai manter-se até ao final do pagamento. Por exemplo: existe a probabilidade de perder o emprego ou daqui a um ano ainda terá o mesmo rendimento?

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Politica de privacidade

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D