Sexta-feira, 9 de Julho de 2010
‘Spreads’ mínimos para o crédito a habitação sobem mais de 40%

Escolher o banco que oferece o ‘spread’ mais baixo permite poupar mais de 18 mil euros no empréstimo.


À semelhança do que se passa com as comissões cobradas no crédito à habitação, também os ‘spreads' praticados pelos bancos têm vindo a reflectir o efeito da crise financeira e a necessidade destes arrecadarem mais dinheiro. Em seis meses, os ‘spreads' mínimos publicitados nos preçários dos dez principais bancos a operar em Portugal aumentaram, em média, mais de 40%. No início do ano, a média dos ‘spreads' mínimos era de 0,86% (excluindo o Banco Popular). Hoje, a média desses ‘spreads' já é de 1,25%. No caso do Barclays, é onde se nota um crescimento mais acentuado do ‘spread' mais baixo. Este situa-se nos 1,15%, bastante acima do que acontecia em Janeiro, e que se justifica com o fim de uma campanha promocional que o Barclays levava a cabo desde o início de 2009. No entanto, qualquer das restantes instituições bancárias tem apostado em força no aumento dos seus ‘spreads', apresentando incrementos superiores a 17%.

 

Estas subidas podem acrescentar vários zeros no valor da factura final do cliente do crédito à habitação e "encostar à boxe" a importância dos valores que os bancos cobram em comissões.

 

O ideal será conjugar o melhor destes "dois mundos". Ou seja, conseguir o ‘spread' mais baixo no banco que menos encargos cobra ao cliente. Esta análise é possível de fazer através da comparação da TAE (Taxa Anual Efectiva) oferecida pelos bancos. Esta taxa inclui todos os encargos associados ao crédito. Nomeadamente, o ‘spread' e os encargos com comissões. Nas simulações convencionais de crédito à habitação dos bancos, a divulgação desta taxa é obrigatória.

 

De acordo com os preçários dos bancos, o Popular é a instituição que pratica o ‘spread' mais baixo (0,6%), enquanto o Crédito Agrícola disponibiliza o mais alto (1,6%). Ter um ‘spread' de 1,6%, por oposição a 0,6% pode significar um custo anual acrescido superior a 600 euros. Fazendo as contas verifica-se que, um empréstimo de 100 mil euros a 30 anos, indexado à Euribor a seis meses (média de Junho) com um ‘spread' de 0,6% teria uma prestação de 350,52 euros. Aumentando o ‘spread' para 1,6% o encargo mensal sobe para 400,97 euros. Uma diferença de 50,45 euros por mês ou de 605,4 euros por ano. Mas, na totalidade da vida do empréstimo é que se sente o peso dos zeros acrescidos à factura. A diferença entre os dois cenários é superior a 18 mil euros.

 

Contudo, é necessário ter em atenção que o ‘spread' mínimo só está ao alcance de uma minoria de clientes. Estes terão que apresentar um baixo perfil de risco, uma elevada fidelização com o banco- nomeadamente com a subscrição de produtos de ‘cross selling'-, ter uma baixa taxa de esforço (peso da prestação no rendimento mensal do cliente), bem como rácios de financiamento inferiores a 50%. A contratação de produtos dos bancos é, aliás, um dos argumentos que os bancos mais utilizam junto dos clientes para oferecer-lhes ‘spreads' mais baixos. Se a domiciliação de ordenados e de despesas periódicas não acarreta encargos acrescidos, o mesmo já não acontece se subscrever um seguro ou cartão de crédito. Para verificar se os custos não diluem os ganhos, o ideal é comparar a TAE com a TAER (Taxa Anual Efectiva Revista), que inclui o impacto de todos esses encargos acrescidos.

fonte:http://economico.sapo.pt/



publicado por adm às 23:58
link do post | comentar | favorito

.pesquisar
 
.posts recentes

. Crédito com incidentes ba...

. Bancos encolhem "spreads"...

. Banco de Portugal define ...

. Crédito ao consumo cresce...

. Malparado das famílias e ...

. Cofidis expande negócio d...

. Crédito ao consumo atinge...

. Saiba qual o crédito cert...

. Cinco conselhos para enco...

. Concessão de crédito ao c...

.arquivos

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Janeiro 2016

. Outubro 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

.links
.subscrever feeds
.tags

. 10 dicas

. 7 regras de ouro do crédito

. acesso a crédito mais baixo

. açores

. actualidade

. agricultores

. agricultura

. alunos

. amortizar créditos

. amortizar empréstimos

. atualidade

. bancos

. bcp

. caixa geral de depósitos

. carência

. cartão de crédito

. cartões

. cartões de crédito

. cgd

. cheques

. cofidis

. comissão

. comissões

. como obter microcrédito?

. credito

. crédito

. crédito a 90 anos

. crédito ao consumo

. crédito automóvel

. crédito bonificado

. crédito com incidentes bancários

. crédito especializado

. crédito habitação

. credito habitação

. credito mal parado

. crédito malparado

. crédito para comprar material escolar

. crédito para empresas

. crédito pessoal

. créditos para estudar

. créditos pessoais

. crise

. ctt

. curiosidades

. deco

. dicas

. diferimento de capital

. dinheiro

. empréstimo

. empréstimos

. espanha

. europa

. férias

. ferias

. fiadores

. financiamento automovel

. juntar os seus créditos

. juros

. leaseplan

. leasing

. linhas de financiamento ao dispor das em

. mediação do crédito

. mediador do crédito

. microcrédito

. noticias

. novas regras para renegociar créditos

. portugal

. prestação

. prestações do crédito à habitação

. renegociação dos créditos

. seguros

. sobreendividamento

. spreads

. taegs

. taxa de juros

. taxas euribor

. vida

. visa

. todas as tags