Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Créditos

Blog destinado a partilhar tudo o que se passa no mundo dos créditos. Os melhores créditos, a melhores taxas de juro, noticias e novidades sobre os créditos.

Blog destinado a partilhar tudo o que se passa no mundo dos créditos. Os melhores créditos, a melhores taxas de juro, noticias e novidades sobre os créditos.

Créditos

23
Ago10

Financiamento automóvel qual a melhor opção?

adm

Em regra, o leasing ou ALD são as melhores opções se não fizer questão de ser proprietário do automóvel desde o início. Já se desejar ser logo dono tem o crédito bancário. Quem necessita de montantes elevados, a reembolsar em prazos mais dilatados, e possui um imóvel como garantia também pode considerar o crédito hipotecário. Deixámos de fora o renting porque as rendas são definidas por variáveis pouco claras.

O Banco de Portugal anuncia periodicamente a TAEG máxima que as instituições podem co brar. Para o segundo trimestre, é de 7,7% no ALD e leasing e 11,1% no crédito (carros novos com reserva de propriedade). Se detectar TAEG superiores às legais, guarde um comprovativo e registe a queixa no livro de re clamações da instituição ou no Portal do cliente bancário.

 

Não quero ser dono

  • No ALD e leasing, a instituição compra o veículo e permite que o consumidor o utilize mediante uma renda mensal. As taxas de juro são mais baixas do que no crédito bancário e não paga imposto de selo pela abertura do crédito e juros. Já o imposto de circulação automóvel e a inspecção correm por conta do locatário. Estas modalidades não se destinam a automóveis em segunda mão.
  • Ao optar pelo ALD, obriga-se a comprar o carro por contrato-promessa, assinado ao mesmo tempo que o de locação financeira. No leasing, também pode comprar, mas não é obrigatório. Estas modalidades exigem o preenchimento de uma livrança em branco como garantia. Pode ainda ser pedido um aval ou fiança.
  • Uma parte do capital é deixada para o fim (valor residual). A maioria das instituições define mínimos simbólicos ou 2% do valor financiado. Para ficar com o carro, tem de transferir a propriedade. Por vezes, a operação é gratuita. Em certas instituições, atinge os 240 euros.
  • Se amortizar o capital antes do prazo, não pode ser penalizado no caso de taxas variáveis. Nas fixas, a comissão é, no máximo, de 0,5% (0,25% no último ano de contrato).

Quero o meu carro já

  • No crédito, a maioria das instituições pede a reserva de propriedade em seu nome. Quando não o fazem, as taxas de juro são mais elevadas. Algumas instituições cobram encargos com a reserva de propriedade. Para anulá-la no fim do prazo, podem exigir uma comissão. Se amortizar o crédito antes do previsto, fica sujeito às mesmas penalizações do ALD e leasing.
  • Poucas instituições atribuem períodos de carência: meses em que paga apenas juros e não amortiza capital. Também não é comum permitirem que parte da dívida seja paga no fim (diferimento de capital), solução a evitar. Durante o prazo, amortiza parte da dívida, mas paga juros pela totalidade.
  • Se as prestações não forem saldadas, as instituições podem terminar o contrato e executar as garantias. Mas o mais habitual é procurarem alternativas. Por exemplo, o prazo é alargado e as garantias alteradas. Ainda assim, podem ser cobrados juros de mora, a 4 por cento.

Truques para baixar os custos

  • Nem sempre o ALD e o leasing ficam mais baratos do que o crédi to. O seguro de danos próprios, que aconselhamos até aos 4 anos do carro, é obrigatório nas primeiras modalidades. Se não tiver interesse, o crédito pode ficar mais barato. Fizemos as contas para um homem de 30 anos com carta há mais de 10. As mulheres podem pagar um pouco menos. A poupança, de cerca de 350 euros, torna o crédito mais barato. Mas a opção só é válida para quem não quer o seguro.
  • As taxas máximas que as instituições anunciam podem baixar com negociação. Comece por esgrimir argumentos junto do seu banco. Anti guidade, historial de bom cliente e produtos ou serviços contratados: use-os a seu favor. Se necessário, peça simulações noutras insti tuições e apresente-as como trunfo.
  • Se não conseguir baixar a taxa, considere contratar um crédito pes soal. Por vezes, são praticadas taxas competitivas face às do financiamento automóvel.

fonte:Deco Proteste

 

Leia também :Para o crédito pessoal qual o melhor banco?

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Politica de privacidade

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D