Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Créditos

Blog destinado a partilhar tudo o que se passa no mundo dos créditos. Os melhores créditos, a melhores taxas de juro, noticias e novidades sobre os créditos.

Blog destinado a partilhar tudo o que se passa no mundo dos créditos. Os melhores créditos, a melhores taxas de juro, noticias e novidades sobre os créditos.

Créditos

19
Ago13

Crédito malparado atinge novo máximo em Espanha

adm
A morosidade aumentou quatro décimas em Junho para se fixar em 11,6%, o que representa um novo máximo desde que foram transferidos activos imobiliários para o “banco mau”, em Dezembro de 2012 e em Janeiro de 2013, segundo os dados do Banco de Espanha.

O crédito malparado em Espanha voltou a aumentar em Junho, fixando-se em 11,6%, mais quatro décimas que o valor registado em Maio. Este é o valor mais elevado desde a transferência de activos imobiliários para a sociedade gestora de activos procedentes da reestruturação bancária, o Sareb, também conhecido como “banco mau”. As transferências ocorreram em Dezembro do último ano e em Janeiro de 2013. Com esta transferência de activos, verificou-se uma diminuição do crédito malparado em Dezembro e em Fevereiro deste ano.

 

De acordo com os dados provisórios divulgados esta segunda-feira pelo Banco de Espanha, o crédito malparado ascendia a 176.420 milhões de euros no final de Junho. No final de Maio, o valor era de 170.206 milhões.

 

Comparativamente com o período homólogo, o volume de créditos em atraso, que é assim considerado após três meses de incumprimento nos pagamentos, aumentou em cerca de 8.050 milhões de euros, já que em Junho de 2012 o montante total era de 168.370 milhões.

 

O volume total da carteira de créditos do sistema bancário espanhol era de 1,591 biliões de euros em Junho, valor ligeiramente acima dos 1,518 biliões do mês anterior. Nos últimos 12 meses, a carteira de crédito da banca contraiu 12,9%, uma vez que em Junho de 2012 se fixava em 1,744 biliões de euros.

 

Os analistas indicam que o malparado deverá continuar a crescer nos próximos meses, refere o “Cinco Días”, uma vez que o desemprego deverá aumentar e será mais difícil para as famílias cumprirem com suas obrigações perante a banca.

fonte:http://www.jornaldenegocios.pt/e

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Politica de privacidade

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D